Sete milhões de estudantes no Brasil têm dois ou mais anos de atraso escolar, alerta Unicef

No Brasil, há mais de 35 milhões de estudantes matriculados no ensino fundamental e médio. Entre eles, mais de sete milhões vão à escola, porém estão em situação de "distorção idade-série", isto é, possuem dois ou mais anos de atraso escolar. Esses dados fazem parte do estudo “Panorama da distorção de idade-série no Brasil”, divulgado nesta quarta-feira (29) pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Um em cada cinco alunos do ensino básico está atrasado na escola, diz Unicef
Jornal Nacional

Um em cada cinco alunos do ensino básico está atrasado na escola, diz Unicef
O projeto traz um diagnóstico do atraso escolar por etapa de ensino na educação básica. Para elaborar o documento, foram considerados os seguintes aspectos:
 

Cor, raça e gênero;
Regiões brasileiras;
Áreas rural e urbana e outros recortes territoriais;
Situação das crianças e adolescentes com deficiência;
Censo Escolar 2017 do Inep/MEC;
 
De acordo com o Unicef, a partir do estudo foi possível identificar que no ensino médio mais de 2,2 milhões de adolescentes estão em situação de distorção idade-série, o que corresponde a 28% dos jovens dessa etapa. Este é o maior percentual de estudantes com dois ou mais anos de atraso escolar.
As regiões brasileiras apresentaram de forma desigual a distorção de idade-série. Segundo a pesquisa, os indicadores mais elevados estão no Norte e Nordeste, com 41% e 36%, respectivamente.
Nas zonas urbanas, as populações indígenas e negras são as mais afetadas no que se refere à taxa de estudantes que estão com dois ou mais anos de atraso escolar:

Saiba mais em G1.